contato@datasafe.com.br
(11) 3723-3299

Menu

COI reconhece problemas e elogia capacidade de reação da Rio 2016

Após uma semana de Jogos, comitê faz balanço e diz que, na segunda-feira, vai recorrer de liminar que impede o repasse de verbas do governo federal e da prefeitura

Fonte: Por Gabriele Lomba e Márcio Mará - Rio de Janeiro
15/08/2016

Passada a primeira semana da Rio 2016, o Comitê Olímpico Internacional fez um balanço dos Jogos. Christophe Dubi, diretor-executivo do COI, reconheceu os problemas no início das competições, mas elogiou a capacidade de reação dos organizadores. E lembrou que todas as cidades que receberam Olimpíada passaram por problemas e tiveram de fazer adaptações.

- O transporte em torno do Parque Olímpico nos primeiros dias foi complicado. Tiveram que fazer adaptações no trânsito, abrindo ruas, mudando cones. Toda cidade olímpica é igual ao que se vê aqui. O acesso ao Parque foi muito complicado. A firma de segurança privada não foi capaz de entregar mão de obra necessária. São ajustes que sempre acontecem em todos os Jogos Olímpicos, incluindo Londres 2012, quando tivemos problema com a segurança privada. A capacidade de reação da Rio 2016 foi incrível - disse Dubi.

Briefing rio 2016 Mario Andrada (Foto: Márcio Mará)Da esq. para a direita: Mark Adams, porta-voz do COI, Mario Andrada, diretor de comunicação do Rio 2016, Christophe Dubi, diretor do COI, e Rodrigo Tostes, diretor de operações do Rio 2016 (Foto: Márcio Mará)


Na sexta-feira, a Justiça Federal do Rio concedeu liminar proibindo o repasse de dinheiro público do governo federal e da prefeitura ao comitê organizador dos Jogos. Mario Andrada, diretor de comunicação, disse que o Comitê Rio 2016 vai recorrer.

Até o momento foram vendidos 7,5 milhões de ingressos. De acordo com a Rio 2016, 100 mil estão sendo vendidos por dia. 

- Tínhamos um plano de contingência para cobrir gastos inesperados. A venda de ingressos cresceu muito nos últimos dias, o que reflete o sucesso dos Jogos. Isso tem ajudado bastante o orçamento - disse Dubi, lembrando que o COI cedeu à Rio 2016 1,5 bilhão de dólares.

O orçamento da Rio 2016 fechou em R$ 7,4 bilhões, após alguns cortes. Entre eles, televisões nos quartos dos atletas, número de impressoras, redução de número de voluntários - de 100 mil para 50 mil. Para os Jogos Paralímpicos, de 7 a 18 de setembro, há previsão de seguir o padrão de cortes.

- Estamos pensando nos mesmos tipos de cortes que a gente fez nos Jogos Olímpicos. A gente fez uma série de cortes de despesas, e mesmo assim, na primeira semana, tivemos uma avaliação bastante positiva. Os cortes que a gente tiver que fazer para manter o orçamento equilibrado a gente vai fazer sem sacrificar a qualidade da experiência paralímpica, sem sacrificar nada que reflita nos atletas e na qualidade da recepção que a gente vai dar a eles.

Dubi, que está há quatro meses no Brasil, destacou que a Rio 2016 é uma edição olímpica "à carioca".

- Podemos dizer que o Rio de Janeiro entregou o que prometeu. Se voltarmos no tempo, eles prometeram instalações fantástica, e temos. Disseram que entregariam infraestrutura à cidade, beneficiando os cidadãos antes dos Jogos. Ofereceram uma experiência carioca. As instalações têm clima absolutamente fantástico. Não se vê outra coisa, só sorrisos.

Publicado em: 15/08/2016 14:33:38

Mapa do Site

Endereço
R. Dr. Clóvis de Oliveira, 258
Morumbi
São Paulo - SP
05616-130

© 2016 | Datasafe - Todos direitos reservados